Autor: admin_Horus

Comportamento do consumidor: entenda o que é e quais fatores o influenciam nas compras

Entender o comportamento do consumidor é fundamental para qualquer empresa que queira ter sucesso em um mercado tão competitivo. Com a expansão do mundo digital, é cada vez mais fácil comparar preços e produtos. Logo, os clientes se tornaram mais exigentes, acirrando a concorrência nos mais variados setores. 

Ainda assim, o conceito de comportamento do consumidor é bem definido e pode ajudar os gestores no seu dia a dia. Afinal, você sabe quais são os fatores que influenciam as decisões tomadas pelos seus clientes? Como tirar proveito dessas informações? Por que isso é tão importante? Responderemos a essas e outras perguntas a seguir. Confira! 

O que é comportamento do consumidor? 

O conceito de comportamento do consumidor se refere ao estudo realizado pelo marketing para entender a percepção das pessoas e as motivações por trás do que fazem. Isso envolve não apenas os fatores que influenciam na compra — apesar de ser este um ponto essencial.  

Na prática, é interessante observar os hábitos como um todo, mesmo que não estejam relacionados à compra de produtos e serviços. Afinal, é esse o conhecimento que ajuda as empresas a refinar suas estratégias de marketing e comunicação. 

Já nessa abordagem mais ampla, entender o comportamento do consumidor pode ajudar até mesmo no desenvolvimento de novos produtos e serviços. Vale lembrar que a era da transformação digital em que vivemos é palco para o lançamento de diversas inovações disruptivas. 

Foi pela observação dos hábitos de locomoção das pessoas, por exemplo, que os aplicativos de transporte decidiram oferecer caronas compartilhadas como um serviço inovador. Em suma, é um estudo multidisciplinar que deve levar em conta os objetivos de cada empresa — e, é claro, o perfil específico dos seus clientes. 

Por que devo analisar o comportamento do consumidor?

Não há mais espaço no mercado para empresas que tomam decisões baseadas apenas na intuição ou no feeling do gestor. É preciso coletar dados, transformá-los em informação relevante e tirar proveito desse material para embasar as estratégias. 

De forma mais ampla, estamos falando de ter inteligência de mercado. Com dados confiáveis e relevantes, os gestores geram insights para aperfeiçoar o negócio em diversos aspectos. 

O fato é que a transformação digital já é uma realidade, e ela tornou a tecnologia cada vez mais acessível para empresas de todos os tamanhos. Logo, se você não conhece o comportamento do seu consumidor, tenha em mente que sua concorrência certamente está investindo nisso. 

Assim, quem sai na frente cria um diferencial competitivo, conquistando clientes com mais facilidade. Já quem ignora essa questão tende a perder espaço gradativamente. 

Quais fatores influenciam na compra?

Nosso próximo passo é abordar aquilo que influencia o comportamento do consumidor. Com base nisso, você pode traçar o perfil dos seus clientes para personalizar suas campanhas. Então, vamos aos mais relevantes! 

Culturais 

Todo indivíduo é atravessado por diversos costumes, crenças, hábitos, hobbies e diversos outros fatores culturais. Na prática, estamos falando daquilo que define um grupo específico: da percepção familiar, passando pelo que aprende na escola, até o comportamento no trabalho e no cotidiano.  

Podemos destacar ainda duas subcategorias: 

  • subcultura: questões específicas como religião, nacionalidade, afinidade por um esporte etc.; 
  • classe social: fatores relacionados ao poder de consumo da pessoa. 

Sociais 

São influências do círculo social do indivíduo. Família, amigos, colegas de trabalho e pessoas de outros ambientes frequentados pelo consumidor são alguns exemplos. No contexto atual, é importante considerar também os influenciadores digitais daquele público. 

Pessoais 

Os fatores pessoais que influenciam o comportamento do consumidor incluem: idade, condição financeira, ocupação (trabalho), personalidade, estilo de vida etc. São questões que variam mesmo entre pessoas de um mesmo grupo social. 

Psicológicos 

Os quatro principais fatores psicológicos são: percepção, motivação, crenças e aprendizagem. Quando definimos que algo é importante, por exemplo, nossa motivação será um fator de grande relevância para nossas tomadas de decisão. 

A percepção do mundo, por sua vez, nos coloca em contato com outras coisas e cria novas motivações. Isso envolve a própria interpretação da realidade ao nosso redor — o que explica por que a psicologia tem tanto interesse nesse tema. 

Resumidamente, são fatores que influenciam, entre outras coisas, a relação do indivíduo com as marcas que consome. 

Como as pessoas decidem uma compra? 

Para finalizar, um fator essencial do comportamento do consumidor é o chamado processo de compra. Afinal, ninguém acorda um dia e simplesmente compra algo aleatório. O processo envolve algumas etapas, conforme listamos abaixo: 

Identificação do problema 

A pessoa reconhece uma demanda no seu dia a dia, chegando à conclusão de que precisa de um produto ou serviço para solucioná-la. Sua campanha de marketing, é claro, pode ser a responsável por apontar que tipo de mercadoria pode satisfazer essa necessidade. 

Busca de informações 

Com a motivação definida, a pessoa procura informações sobre o produto. Tenha em mente que a opinião de amigos, familiares e especialistas aumenta cada vez mais conforme o preço do produto é mais alto. 

Avaliação das opções 

Se a pessoa se depara com alternativas, ela precisa ponderar antes de chegar à decisão. Fatores decisivos podem incluir o preço, a qualidade, a reputação da marca e, é claro, a opinião das pessoas mais próximas. 

Relacionamento pós-compra 

Graças à tecnologia, cada vez menos pessoas abandonam o contato com a empresa no ato da compra. Em geral, o consumidor se tornou mais exigente — e certamente entrará em contato se não se sentir satisfeito com o produto. 

Por isso, é fundamental gerenciar expectativas e entregar exatamente aquilo que seu marketing promete. Do contrário, a fidelização se torna muito baixa, o que significa que você precisará investir alto (e com frequência) para alcançar novos clientes. 

Como a Horus te auxilia a entender o comportamento do consumidor? 

A Horus coleta notas fiscais de consumo em todo o Brasil. Elas possuem dados das categorias, marcas, regiões e canais escolhidos pelo consumidor para suas compras. A partir disso, a Horus consegue extrair insights (estatísticas, informações acionáveis) sobre essas preferências dos consumidores. 

Sendo assim, o objetivo é transformar dados em conhecimento através da extração de insights. Por meio do processamento das notas fiscais sabemos o que, onde e quando certo produto foi comprado.  

Além disso, identificando o sku (item) da nota, conseguimos saber qual a categoria, segmento, fabricante, marca e tamanho da embalagem do produto. Outra vantagem da metodologia da Horus em relação ao comportamento do consumidor é identificar o estabelecimento, sabendo assim em qual rede e canal foi comprado. 

A plataforma Horus permite que, com poucos cliques, os clientes tenham uma visão completa do cenário competitivo e do comportamento de compra do shopper para tomar decisões data driven que potencializem o seu resultado. 

Saiba mais sobre comportamento do consumidor 

Viu só como o assunto é relevante? Agora que você já sabe como funciona o comportamento do consumidor, lembre-se de se manter atualizado sobre o assunto e aperfeiçoar constantemente sua estratégia.  

Quer um marketing extremamente eficiente e que traga o retorno que sua empresa merece? Então, conte com o apoio de quem é especialista no assunto e libere suas equipes para focar em outras atividades.  

Horus busca auxiliar seus clientes com tecnologias disruptivas, metodologias transparentes e informações ágeis, para que tenham um melhor desempenho em relação a concorrência. 

Entre em contato conosco agora mesmo e veja como podemos ajudar sua empresa a conquistar resultados cada vez melhores!

Neogrid anuncia investimento na Horus, startup de inteligência de mercado com foco no comportamento do consumidor 

A Neogrid (NGRD3), empresa de Software as a Service (SaaS) para a gestão de cadeias de suprimentos, anuncia o investimento de R$ 7 milhões na Horus, startup de inteligência de mercado com foco em dados de consumo.Com a operação, a Neogrid amplia sua oferta e passa a entregar insights estratégicos, seja para indústria ou varejo, sobre o comportamento dos consumidores finais, com uma plataforma de dados de consumo incluindo preços, produtos, marcas, categorias, volume e presença no ponto de venda.

 

“Com a chegada da Horus, vamos ganhar potência analítica para geração de insights ainda mais precisos. A partir da integração da extensa malha de dados da Horus com o nosso ecossistema, certamente vamos acelerar a escalabilidade de nosso negócio”, afirma Eduardo Ragasol, CEO da Neogrid.

 

Com a presença da companhia em seu portfólio, a Neogrid passa a oferecer ao mercado visibilidade de informações estratégicas como quem é o shopper, o que compra, quando, em que tipo de comércio, como paga, qual é a periodicidade, entre outros possíveis insights a partir de informações anonimizadas e de acordo com as legislações nacionais e internacionais de proteção de dados (LGPD e GDPR).

 

A Neogrid adquire, neste primeiro momento, 24% do capital da Horus, e formaliza opções de compra do controle e da totalidade da companhia com vencimento em 18 e 30 meses.

“Esse é segundo investimento, em fusões e aquisições, após o nosso IPO. A estratégia continua sendo trazer empresas complementares para que tenhamos soluções cada vez mais completas. Isso será fundamental para alcançar os nossos objetivos a médio e longo prazo”, complementa Thiago Grechi, Chief Financial Officer da Neogrid.

 

Expertise em análise de notas fiscais

 

“Conhecer o perfil e hábito dos consumidores, no PDV, é algo extremamente valioso. A Horus é a única companhia brasileira que processa a nota fiscal, item a item, por meio do cadastro total, em todo o país. Isso permite análises estatísticas profundas e extremamente interessantes. Com essas informações, as empresas podem, por exemplo, definir seu mix de produtos, ativar promoções, promover sorteios e até mesmo decidir se vale, ou não, à pena estar naquela determinada região”, explica David Abuhab, Chief Strategy Officer da Neogrid.

 

Em 2020, a Horus faturou R$ 7,4 milhões, apresentando uma taxa de crescimento anual (CAGR) superior a 140% nos últimos três anos. As lideranças da companhia seguem em seus cargos executivos. O objetivo é aproveitar o know-how e expertise do time para desenvolver novas ferramentas e análises cruzadas que se integrem às soluções da Neogrid, assim como das soluções de gestão estratégica de promoções da recém-adquirida Smarket.

“Estamos muito felizes com essa parceria. Grandes multinacionais já validaram o modelo de negócios e metodologia de pesquisas que aplicamos. Atualmente, temos um bilhão de preços cadastrados, de 130 mil itens, em 300 categorias, e coletamos mais de 20 milhões de notas fiscais por mês, no país inteiro. Temos certeza que estar junto com a Neogrid potencializará ainda mais os bons resultados que temos conquistado”, comenta Gustavo Rebello, CEO da Horus.

 

Para mais informações, acesse o site de relações com investidores da Neogrid.

 

Sobre a Neogrid

A Neogrid desenvolve soluções com inteligência artificial para aumentar as vendas e a rentabilidade das indústrias, varejos e distribuidores. Há mais de 20 anos no mercado, trabalha para sincronizar cadeias de suprimentos, atuando principalmente na otimização do mix de produtos, na redução de ruptura, no aumento do giro de estoques e na reposição orientada pela demanda real. Com uma plataforma que integra mais de 230 grandes redes de varejo, 37 mil indústrias e 5 mil distribuidores, transforma dados em informações estratégicas para aumentar a disponibilidade de produtos e, ao mesmo tempo, reduzir excessos de estoque – sempre no ritmo do consumo.

 

Sobre a Horus 

A HORUS é uma plataforma revolucionária de inteligência de mercado, que reúne milhões de dados de compras reais no varejo, incluindo preços, produtos, marcas, categorias, volume e presença no ponto de venda, além de informações precisas sobre o perfil e hábitos de consumo de seus compradores.  Os dados que alimentam sua plataforma de inteligência vêm diretamente das notas fiscais emitidas em pontos de venda e refletem o efetivo comportamento de consumo, o que permite gerar insights acionáveis para a indústria e o varejo tomarem decisões seguras com base nas informações de compras dos shopper.

Prepare boas vendas em datas comemorativas na pandemia

Desde março de 2020, quando o novo coronavírus chegou ao Brasil, o varejo em geral sofreu um grande baque nas vendas. E se o varejista não vende, a indústria também não escoa seus estoques e, por vezes, até deixa de produzir em alguns casos. Mas o setor de supermercados, incluso na categoria de serviços essenciais, registrou crescimento real (deflacionado pelo IPCA) de 9,36% em 2020 na comparação com 2019. Para o ano de 2021 a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) projeta crescimento de 4,5%. Nesse cenário de otimismo, os supermercadistas devem preparar-se bem para fazer boas vendas em datas comemorativas na pandemia.

 

Como afirma a Abras, Marcio Milan, com as medidas de isolamento social os brasileiros mudaram seus hábitos, contribuindo com o aumento do consumo dentro do lar. E essa mudança de comportamento deve ser compreendida pela indústria e o varejo em todos os detalhes para atender as demandas e as necessidades impostas com a pandemia. E as boas vendas em datas comemorativas podem ser obtidas com planejamento de ações com apoio de dados gerados a partir produtos mais presentes nas cestas dos consumidores, tíquete médio nas compras e marcas mais adquiridas, por exemplo.

 

Na Páscoa, primeira grande data comemorativa do varejo no ano, as projeções da Abras apontam para um crescimento de cerca de 15% nas vendas, principalmente em alimentos como chocolate, azeite, vinhos e bacalhau. Agora em maio os varejistas têm o Dia das Mães, em junho ocorre o Dia dos Namorados, em agosto temos o Dia dos Pais, em outubro o Dia das Crianças e em dezembro, o Natal. Antes desse último, há também a Black Friday, em novembro.

 

Vendas em datas comemorativas exigem conhecimento do shopper

 

Com o freio no comércio gerado pelo coronavírus, o supermercadista deve preparar-se bem para impulsionar as vendas nas datas comemorativas. Tornou-se, dessa forma, imperativo para ele obter um bom desempenho nessas oportunidades para gerar uma boa receita ao estabelecimento, comprometida em parte com as vendas fracas no dia a dia.

 

Por isso, conhecer os hábitos de consumo do seu shopper (aquele que faz a compra) é fundamental em qualquer empresário que busque estratégias para ampliar as suas vendas em datas comemorativas. Hoje, o varejista que planeja suas campanhas e promoções com base em intuições ou perspectivas de mercado, elencadas por profissionais e consultores sem embasamento técnico, está fadado ao fracasso.

 

A boa notícia é que esse processo para conhecer de perto os anseios e as necessidades do shopper torna-se muito fácil com o uso da tecnologia. Hoje, o mercado oferece uma série de ferramentas que fornecem às cadeias, da indústria e do varejo, informações preciosas sobre o comportamento dos compradores nas lojas, como preferências, hábitos e atitudes deles.

 

Inovação e criatividade ajudam nas campanhas de vendas

 

Consultores do setor costumam dizer que a inovação e criatividade, aliadas a um bom planejamento e cronograma de ações em datas especiais, são essenciais para qualquer supermercadista que queira ampliar suas vendas e bater a concorrência. Uma boa campanha de ofertas, assertiva e bem elaborada com dados dos shoppers, por exemplo, é sucesso na certa para as vendas em datas comemorativas.

 

A competitividade entre os supermercados é grande e, diante desse cenário, torna-se mandatório extrair insights cada vez mais assertivos para alavancar os seus negócios. Assim, uma pesquisa é fundamental para elevar seu desempenho e, consequentemente, aumentar a satisfação dos clientes.

 

A pandemia faz com que o varejista esteja cada vez mais atento às movimentações de seus clientes. Perdê-los para a concorrência pode significar investimentos maiores no pós-pandemia para recuperar e, posteriormente, fidelizá-los à sua bandeira. Então, não perca tempo, aproveite as oportunidades presentes no calendário para deixar sua empresa no topo do ranking.

Inteligência de mercado: bom para a indústria e o varejo

Toda indústria ou o varejo precisa, e tem necessidade, de ter o controle sobre o seu negócio. Por essa razão, é fundamental apostar na nas tecnologias de inteligência de mercado, com a coleta de dados nos PDVs, para que se possa traçar estratégias para ampliar as vendas e antecipar-se à concorrência. Afinal, com as informações […]

Toda indústria ou o varejo precisa, e tem necessidade, de ter o controle sobre o seu negócio. Por essa razão, é fundamental apostar na nas tecnologias de inteligência de mercado, com a coleta de dados nos PDVs, para que se possa traçar estratégias para ampliar as vendas e antecipar-se à concorrência. Afinal, com as informações geradas a partir de uma minuciosa base de informações, é possível criar campanhas e promover ações que possam atender às expectativas, demandas do setor e necessidades de clientes e consumidores.

As ferramentas de inteligência de mercado – as mais utilizadas são as de Business Intelligence e Big Data – fornecem informações com um imenso volume de dados, extremamente qualificados, sobre, por exemplo, o perfil dos clientes, marcas em destaque, produtos mais vendidos, tíquetes médios nas compras, regiões dos shoppers e as movimentações dos principais concorrentes. Com esse punhado de dados é possível antecipar tendências, fazer previsões e identificar oportunidades de negócios.

Assim, com a inteligência de mercado uma empresa torna-se mais ágil e competitiva, fatores essenciais para a sua própria sustentabilidade. Por meio da análise de dados, a tecnologia permite entender o comportamento do shopper, identificar possíveis problemas nas vendas e soluções favoráveis para eles, conhecer melhor o segmento de atuação e busca proporcionar melhor entendimento sobre a percepção de marca pelos consumidores. Quer mais? É possível acompanhar as ações dos concorrentes e descobrir, em detalhes, fatores influenciadores que impactam as cestas de compras dos consumidores.

Inteligência de mercado, uma aliada do MKT e comercial

Em toda a empresa, independentemente do setor em que atua, as áreas de marketing e o comercial são as mais beneficiadas com os dados obtidos pela tecnologia de inteligência de mercado. Com as análises preditivas, elas conseguem ajustar o foco das ações estratégicas para potencializar seus resultados.

Ao time de marketing, a inteligência de mercado proporciona a elaboração de campanhas assertivas para, com o conhecimento do comportamento de consumo, ampliar as vendas, fidelizar e manter o relacionamento com os clientes. Para a equipe comercial, a inteligência de mercado permite a criação de um elaborado planejamento para cumprimento e avanço das metas estabelecidas a partir de dados, como as categorias de produtos mais demandadas, marcas mais consumidas, etc.

Direcione os objetivos às expectativas do shopper

Definitivamente, oferecer somente um produto de qualidade não é mais garantia de sucesso de uma empresa. Mais do que isso, em tempos de grande competitividade, é preciso saber realmente o que pensa e o quer o cliente, em especial o shopper, que é, trocando em miúdos, aquele que efetivamente interage com o vendedor no PDV e faz a compra. More…